BCAA para queimar gorduras ~ Fanáticos Por Musculação

domingo, 19 de abril de 2015

BCAA para queimar gorduras

Dieta rica em BCAA pode favorecer a maior queima de gordura corporal.


Os aminoácidos de cadeia ramificadas são nutrientes essenciais também  para recuperação muscular depois dos exercícios físicos mais intensos


Os BCAA, os chamados aminoácidos de cadeia ramificadas são nutrientes esssencias da dieta.
Suas fontes naturais são o leite, a carne, peixes, ovos, e vários grãos, dentre os quais o feijão. Segundo a Food and Agriculture Organization, eles correspondem a 46% dos aminoácidos essências da dieta.

A leucina, isoleucina e valina que correspondem aos BCAA são metabolizados para a produção de energia, constituindo-se em substratos importantes na prevenção da fadiga e na preservação do glicogênio muscular. Além disso, alguns de seus aminoácidos possuem efeitos específicos como é o caso da leucina que tem sido considerada importante para a recuperação muscular após os exercícios mais intensos.

Além desses efeitos já bastante estudados, surgiu recentemente uma nova evidência a respeito dos efeitos dos BCAA no metabolismo das gorduras.

Um artigo escrito por pesquisadores finlandeses e publicado no Exercise and Sport Science Reviews, revista do Colégio Americano de Medicina Esportiva, discute evidências muito interessantes a respeito desses aminoácidos.

Segundo os pesquisadores, existem evidências muito consistentes para considerar as seguintes hipóteses:

- Indivíduos ativos e com pouca gordura corporal, apresentam baixa concentração de BCAA no sangue, o que caracteriza evidência de grande utilização desses nutrientes. Por outro lado, pessoas sedentárias e obesas apresentam altos índices de BCAA, o que caracteriza baixa metabolização desses nutrientes.

- A atividade física, particularmente a atividade aeróbica, aumenta significativamente o metabolismo muscular dos BCAA.

 A dieta rica em BCAA ou sua suplementação está associada com aumento do metabolismo lipídico, ou seja maior queima de gordura corporal, desde que associada à atividade física aeróbica.

Esta última evidência, parece representar um fato novo nos conceitos da nutrição esportiva e acena com perspectivas muito promissoras a respeito do entendimento do metabolismo das gorduras associada à utilização deste nutriente.

Fonte: Eu Atleta



Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

OBRIGADO Por seu comentário!